Páginas

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Independente é o primeiro time do interior e ser campeão no Pará

Solta o hino do Independente! Pela primeira vez em 103 anos de campeonato paraense, a taça Açaí vai para um time do interior do Estado. E o campeão da vez foi um time que, ainda neste ano, mudou de sede, de presidência e conseguiu se classificar para a fase elite do Parazão. O Independente fez mais que o 'Expresso 222', empatando o jogo no tempo normal por 3 x 3 e vencendo por 3 a 0 nos pênaltis.
Aliás, o adversário do Galo Elétrico, representante de Tucuruí, foi o então bicampeão paraense e segundo maior detentor de títulos estaduais no Brasil, com 44 taças conquistadas. O Paysandu começou o jogo bem, fez 1 a 0, levou a virada para 3 x 1 ainda no primeiro tempo e chegou ao empate aos 44 minutos do segundo tempo.
Assim, o Independente entrou no seleto grupo de clubes que já conquistaram o campeonato paraense. Ao todo, somente cinco clubes conseguiram este feito, são eles: Paysandu (44 títulos), Remo (42), Tuna (10), União Sportiva (2) e Independente (1).
1º tempo - O juiz Clauber José Miranda apitou e o Paysandu começou com a bola. Os bicolores, aliás, foram ataque total nos primeiros minutos da partida. Com a estreia do goleiro Osmair no lugar de Dida, que foi barrado da partida por conta de uma suposta conversa com o presidente do Paysandu antes do jogo, o Papão investiu nas jogadas aéreas. Na primeira, com um minuto de jogo, Rafael Oliveira fez o levantamento e nem Mendes, nem Sidny alcançaram. Aos 9 minutos, Andrey recolocou o Paysandu na área, mas Osmair sai do gol para ficar com ela.
A pressão bicolor continuava em campo e o gol aconteceu cedo. Aos 12 minutos de jogo, Sidny, que estreava na lateral esquerda, apresentou-se para cobrar uma falta. Mendes também se aproximou, com a bagagem de ter feito o gol que empatou o jogo em Tucuruí também de fallta. Mas o camisa 6 puxou a responsabilidade e mandou uma pancada no canto de Osmair, que nem se mexeu.
O Independente acordou na partida e foi para cima para tentar o empate e o Paysandu passou a se defender. No entanto, aos 24 minutos, Vânderson adiantou a marcação e marcou a saída de bola do zagueiro Ádson. Vânderson dominou, ajeitou para a direita e mandou uma pancada no ângulo de Osmair, que voou para espalmar para escanteio.
Três minutos depois, o Independente avançou com perigo pela esquerda com Fábio. Gian foi lançado por Marçal dentro da área, encontrou uma brecha na marcação de Alexandre carioca e bateu cruzado para a grande defesa de Fávaro, que espalmou dentro da área. Sidny completou e mandou para fora.
Aos 28 minutos, com o Independente superior na partida, Joãozinho recebeu na direita e chutou cruzado. Wegno apareceu por trás da zaga e tentou completar, mas a redonda passou direto para a linha de fundo.
Então chegou o gol do Galo. Fábio recebeu na esquerda, segurou a redonda, esperou a chegada de Marçal, que recebeu o toque de calcanhar do lateral esquerdo, ajeitou para a direita e bateu colocado no ângulo de Fávaro. Foi o empate tucuruiense!
Na saída de bola, o Papão foi para cima pela esquerda com Sidny. A bola ficou no meio com Vânderson, que avançou, tabelou com Mendes e ficou sozinho na área, mas se atrapalhou com a bola e foi desarmado. No contra ataque, Joãozinho foi lançado na direita e deixou para Wegno, dentro da área, chutar de esquerda para selar a virada do Independente.
No minuto seguinte, aos 42, o Paysandu subiu pela direita com Rafael Oliveira, que foi lançado na ponta, ganhou a disputa com o zagueiro e entrou na área com a bola dominada. Rafael chutou forte e Osmair, no meio do gol, encaixou.
Já nos acréscimos, aos 46 minutos, o Independente deu o último suspiro no primeiro tempo e se lançou ao ataque. Lima deixou para Marçal, que, dentro da área, só ajeitou para Joãozinho mandar no canto de Fávaro e fazer o terceiro do Galo.
2º tempo - Com a virada no placar, o Paysandu voltou para a segunda etapa com duas mudanças, sendo a entrada de Sandro no lugar de Alexandre Carioca e a saída de Álisson para a entrada de Héliton. Aliás, este mesmo Héliton, em seu primeiro lance no jogo, com um minuto de jogo, já mandou a bola para o gol, mas o juiz marcou o impedimento e anulou o lance.
Com seis minutos, Joãozinho teve a chance de fazer o quarto do Independente, ao receber o passe sozinho dentro da área e mandar a bola por cima do ângulo esquerdo de Alexandre Fávaro. Sem aproveitar a chance, quem chegou ao gol foi o Paysandu, com o mesmo Héliton, aproveitando o rebote de Osmair na cobrança de falta de Mendes. O placar ficou 3 x 2 e a torcida bicolor voltou a fazer barulho no Mangueirão.
O Paysandu cresceu no jogo e quase chegou ao empate logo aos 11 minutos, com outro cruzamento na área, em que Mendes se esticou todo e quase conseguiu desviar a redonda para o fundo do barbante.
Aos 17 minutos, o Paysandu subiu articulado pela direita e Andrey deixou para Sandro dentro da área. O camisa 14 recebeu e passou para Mendes, que girou e chutou de direita no travessão de Osmair, que só acompanhou a saída da bola e agradeceu colocando a mão no rosto.
Dez minutos depois, o Independente voltou a assustar com Wegno, que apareceu na área para cabecear o cruzamento de Gian e mandar a bola no travessão de Fávaro!
O Paysandu voltou a crescer na partida e chegou a assustar mais uma vez com um chute de fora da área. Desta vez, Herberth dominou e mandou a pancada, mas a bola foi direto para fora. O Independente, por outro lado, respondeu com a velocidade de Joãozinho, que foi lançado em contra ataque, ganhou do zagueiro e ficou cara a cara com Fávaro, que saiu do gol para fazer mais um milagre no Mangueirão.
O relógio já estava se aproximando dos 45 minutos, quando a dupla bicampeã brasileira da Série B, campeã da Copa dos Campeões e titulares na vitória sobre o Boca Júniors, em La Bomboneira, na Argentina, Sandro e Vânderson, avançaram pela direita e tabelaram na entrada da área do Independente. No final, Sandro, aos 44 minutos do segundo tempo, mandou a redonda no canto de Osmair para empatar o jogo e mandar a decisão para os pênaltis.
Pênaltis - Já nas cobranças, a torcida do Independente ainda lamentava a ausência de Gian nas cobranças por conta de substituição quando Fábio Gaúcho, que anunciou após o jogo o acerto com o Paysandu para a Serie C, foi para a bola e fez o primeiro do Galo.
Sidny, autor do primeiro gol do jogo, de falta, foi para a bola para o Paysandu e mandou por cima do ângulo direito de Osmair. Na sequência, o lateral direito Lima fez o segundo do Galo e o artilheiro alviceleste Rafael Oliveira foi para a bola com a missão de diminuir, mas também mandou para fora.
O zagueiro Ádson pegou a redonda e seguiu para a terceira cobrança do Independente. Foi o terceiro gol do Independente! Então chegou a vez de Mendes, que cobrou a falta que originou o segundo gol bicolor, foi para a cobrança e... foi a terceira cobrança para fora do Papão. Fim do jogo e o Independente sagrou-se o primeiro time do interior campeão paraense.


Ficha do jogo (Paysandu 3 x 3 Independente)
Local: Mangueirão (Belém)
Horário: 16h
Árbitro: Cláuber José Miranda
Assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro e José Ricardo Guimarães
Quartos-árbitros: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso e Joelson Silva dos Santos
Público: 24.092 (total) - 21.785 (pagantes) e 2.307 (gratuidades)
Renda: R$ 299.685,00



3 comentários:

  1. O MELHOR TIME DO PARÁ COM MEIO DE CAMPO JOGA BEM E MANDA EM QUALQUER LUGAR AQUI OU AE PROVARAM ISSO HOJE [;)]

    PARABÉNSS MEU INDEPENDENTE PARABÉNS MEU GALO ELÉTRICO O TÍTULO É NOSSO!! :) PARAZÃO 2011...!

    PARABÉNS A TODOS OS JOGADORES COMISSÃO TECNICA E ETC..!

    VOCÊS SÃO VENCEDORES LEMBREM-SE SEMPRE DISSO CADA UM DE VOCÊS ... VOCÊS TEM RAÇA E MOSTRARAM ISSO CONQUISTANDO ESSE CAMPEONATO!! MOSTRARAM PARA TODO O BRASIL QUEBRANDO ESSE TABU!!

    TU ÉS GRANDE TU ÉS FORTE TU ÉS RAÇA AQUI DO NORTE ... CADA UM DE VOCÊS SEMPREEE ;) (DIDA NOSSA MURALHA) QUE NÃO PODE JOGAR ESSE TÍTULO É TEU TBM!

    PARABÉNS MEU GALO ELÉTRICO MEU INDEPENDENTE!! :)

    ResponderExcluir
  2. Parabens ao galo, isso prova que o interior esta mas forte do nunca, essa é a primeira vitoria do interior sobre a capital, a proxima será nas urnas no fim do ano. Viva o Estado do Carajas e Tapajos.

    ResponderExcluir
  3. É a primeira vitoria do interior sobre a capital, a proxima será final do ano com a criação do estado do tapajos.

    ResponderExcluir