Páginas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Hospital Regional do Oeste faz sua primeira captação de órgão

A manhã da segunda-feira (20) de Carnaval entrou para a história do Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará por ter sido feita a primeira captação de órgãos para transplantes na região oeste do Estado. A doadora foi uma mulher de 40 anos, que teve morte encefálica decorrente de um aneurisma cerebral. Ela dera entrada na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital encaminhada pelo Hospital Municipal de Santarém, na última sexta-feira (17).
A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do Hospital Regional foi acionada pelos médicos intervencionistas da UTI na manhã de domingo (19), para fazer a identificação de morte encefálica da paciente. Exames neurológicos específicos deram a confirmação, segundo a avaliação de vários médicos de diferentes especialidades. Após a identificação, os membros da comissão, com acompanhamento de profissionais da assistência social e psicológica, comunicaram os familiares e receberam a autorização para fazer a doação dos órgãos.
Seguindo os procedimentos de transplantes do Brasil, a equipe de médicos da Central de Transplantes do Pará só foi acionada após o cumprimento de todos os requisitos iniciais locais. Na noite de domingo, a equipe formada pelos médicos cirurgiões Maurício Iasi e André Rodrigues, coordenador da Central de Transplantes do Pará, chegou a Santarém, por volta das 20 horas, para coletar material para exame de sorologia. Na madrugada de segunda-feira (20), o resultado do exame confirmou a paciente como apta a ser uma doadora de órgãos.
Os médicos iniciaram o procedimento cirúrgico para retirada dos órgãos na manhã de segunda-feira, acompanhados de vários médicos cirurgiões de Santarém, dentre eles o neurocirurgião e diretor técnico do Hospital Regional, Erik Jennings; o cirurgião e coordenador de Urologia do hospital, Alberto Tolentino; e o nefrologista e coordenador da Hemodiálise e da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, Emanuel Espósito.
Captação – Os principais órgãos, como os rins, fígado, córneas e o coração, para retirada das válvulas cardíacas, foram captados para beneficiar mais de oito pacientes da fila de espera por um transplante no Brasil. Segundo André Rodrigues, os rins e as córneas serão transplantados em Belém, o coração segue para Curitiba e o fígado deverá seguir para São Paulo ou Fortaleza, de acordo com a Central Nacional de Transplantes.
“Primeiro externamos nossas condolências aos familiares da doadora pela perda de um ente querido, mas também queremos confortá-los com a informação de que o ato de solidariedade que eles tiveram aqui vai beneficiar mais de oito famílias pelo Brasil que vivem a luta por um transplante de órgãos. Depois queremos parabenizar a sociedade da região oeste do Pará pelo grande hospital e uma fantástica equipe de cirurgiões altamente capacitada para os procedimentos de alta complexidade”, destacou o médico.
Para Emanuel Espósito, essa primeira captação é a comprovação de que o Hospital Regional está preparado para em breve fazer transplantes em Santarém e beneficiar diretamente os próprios pacientes locais. “Os primeiros transplantes que serão feitos aqui no hospital, no segundo semestre deste ano, serão os renais e os de córneas. Temos uma fila de espera com 100 pacientes, principalmente pacientes renais que hoje fazem hemodiálise aqui e no Hospital Municipal de Santarém”, explicou.
Segundo Erik Jennings, a equipe da Central de Transplantes do Pará ficou muito satisfeita com a estrutura do Hospital Regional e com a qualidade técnica dos médicos que acompanharam esta primeira captação de órgãos. “Sem dúvida temos uma equipe competente e altamente capaz de fazer em breve os transplantes em Santarém. Estamos trabalhando para cumprir com a programação de ampliação do número de leitos das UTIs, que irão nos dar o suporte necessário para as grandes cirurgias, inclusive as cardíacas”, enfatizou.
Para o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi, que acompanhou todo o procedimento, a conscientização da população para o ato de doar é fundamental. “Hoje é realmente um dia muito especial. Primeiro quero agradecer a família da paciente doadora. Mesmo num momento difícil de perda, eles tiveram uma atitude de valorização da vida. A doação de órgãos representa esperança e vida para muitas pessoas que estão na lista de espera para transplantes. A implantação dos transplantes no Hospital Regional é uma meta do governo do Estado, executada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa)”, disse.
“Não posso deixar de parabenizar nossa equipe pela demonstração de competência e qualidade. Sem isso, seria impossível viabilizarmos os procedimentos de alta complexidade que estamos implantando. O hospital cresce a cada dia, tornando-se uma referência no Estado e trazendo mais qualidade, segurança e humanização para a população do oeste do Pará”, concluiu Hebert Moreschi. O Hospital Regional do Baixo Amazonas é administrado pela Pró-Saúde.
Agência Pará

2 comentários:

  1. Parabéns a toda a equipe do hospital regional assim como a toda a população do Tapajós,que em breve será brindada com transplantes de órgãos em Santarém.

    ResponderExcluir
  2. maria eunice bezerra22 de abril de 2012 19:56

    dr mauricio iassi por favor mim ajude ja fiz outra cirugia para colocar tela e a gora estao dizendo nos exames que eu estou com massa anexial cisto no rim esquerdo fora a estatiose hepatica o senhor sabe que voce e meu anjo que deus colocou diante de mim o senhor nao esqueceu de mim sou eu maria eunice de sao sebastiao que deus e o senhor salvou a que da cirugia mal sucedida do dr paulo jorge o senhor nao sabe a falta que faz pra nois todas suas pacientes iclusive eu sentimos a falta do seu atendimento a onde o senhor estiver deus ilumine seus caminhos por favor mim ligue meu numero e 12-38656628 se for preciso operar eu gostaria que fosse o senhor obrigado por tudo

    ResponderExcluir